Posicionamento da APÓS-FURNAS quanto ao PLAMES

Em face das críticas dirigidas à APÓS-FURNAS em função do seu posicionamento quanto às alterações que vêm sendo promovidas pela Real Grandeza nos nossos planos de saúde – PLAMES – , devemos esclarecer o seguinte:

1. A análise da questão é essencialmente técnica e operacional, visando um equilíbrio que possa trazer segurança e continuidade na assistência à saúde dos aposentados e pensionistas.

2. Ao longo dos últimos anos, o Plano Básico vem se mantendo relativamente acessível e com boa cobertura, às custas de subsídios oriundos de um fundo cuja duração está no limite atuarialmente recomendado.

3. Os planos Especial e Básico têm evidentes problemas estruturais, razão pela qual estamos apoiando a criação dos novos planos SALVUS e SALUTEM, que, embora não sejam ideais, trarão alternativas para os aposentados. Além disso, o Plano SALUTEM contemplará um subsídio para aposentados e pensionistas de menor renda, que se encontram ameaçados de ficar sem plano algum.

4. O subsídio será maior para os usuários de menor renda, podendo chegar à 70% da mensalidade.

É importante fazer uma simulação pessoal para avaliar o valor da mensalidade no novo Plano.
Há um grande esforço da FRG e dos seus dirigentes para oferecer planos de saúde sustentáveis que não contenham distorções que irão exigir, no futuro, reajustes exagerados como hoje.

A APÓS-FURNAS recomenda aos seus associados e aposentados em geral, que não se deixem levar por soluções mirabolantes que, no calor das discussões, podem encontrar terreno fértil para ofertas insustentáveis, que poderão vir a trazer maiores dissabores a todos.