EDITORIAL: E se fôssemos mais? Muitos mais…

agosto 24, 2014 by Guto Rolim in Associação, Notícias

Diz a neurociência que é aos 30 anos que o córtex cerebral já está pronto para tomar decisões madura e sensatas. Só que nós já nascemos maduros: as pessoas que criaram a Após-Furnas tinham pra lá de 50, naquela época. E nossas atitudes sempre foram sensatas (mas sem cair na imobilidade: sensatez demais paralisa).

Assim, chegamos aos 30 anos com muito para comemorar.

Você vai ver nas páginas centrais deste O ELO uma breve história de nossa Associação e suas principais conquistas. O que precisamos comentar aqui é sobre o porquê de termos conseguido realizar tanta coisa.

A Após-Furnas é uma entidade representativa. Isto significa que a totalidade do quadro social confere às Diretorias e Conselhos, eleitos em Assembleia Geral, poderes para representá-los nas demandas coletivas – sejam elas de natureza jurídica, política ou administrativa.

Ou seja, as vitórias foram conquistadas pela Entidade em nome dos seus associados – aposentados, pensionistas e empregados ainda na ativa.

Porém, quem efetivamente produziu essas vitórias foi uma turma de idealistas que doa muito do seu tempo (que podia estar sendo usado em atividades mais prazerosas), de sua inteligência e seus conhecimentos para o bem comum.

São cerca de 200 diretores e ex‑di­re­tores, conselheiros e ex‑conse-lheiros, ou ainda gente sem mandato, interessada apenas em contribuir em grupos de estudo ou tarefas comunitárias. Voluntariamente, sem remuneração. E esse número tem se mantido estável há vários anos.

“São sempre os mesmos” é uma crítica muito comum, sempre que há eleições na Após-Furnas, mas é uma rebeldia sem causa. Só que tais críticos geralmente fogem, como o diabo da cruz, quando são convidados a participar ativamente da entidade. Talvez julgem que enquanto houver esses 200 batalhando, não é preciso lutar nem se incomodar.

Outra crítica comum é “Por que vocês não estão fazendo nada sobre tal direito?” Porque já estamos atuando sobre X, Y e Z, e ninguém trouxe o assunto à discussão nem se ofereceu para levá-lo adiante.

A Após-Furnas sempre fez o máximo, em todas as frentes que elegeu atuar. Mas quem achar que há outras bandeiras a levantar, outras lutas a empreender, será bem-vindo para fazê-lo dentro da Associação. Aqui é a casa do associado, o lugar para levar suas ideias adiante.

Contando só com uns 200 lutadores, já conseguimos realizar muito. Mas somos quase 4 mil. Imagine se pelo menos 10% desses se juntam nas grandes ações da Após-Furnas, trazendo sua visão, sua disposição para trabalhar em prol do bem coletivo: quanta coisa a mais não conseguiríamos concretizar?

Chegamos aos 30 anos. Temos muito para comemorar. Mas não podemos descansar sobre louros do passado. Enquanto houver aposentados e pensionistas na Fundação Real Grandeza, iremos defender aquela entidade, seus participantes e seus assistidos.

Esse é o futuro que vislumbramos, e queremos você ativamente conosco, nos próximos 10, 20, 30 anos.

Tagged → ,