BELO HORIZONTE

DEZEMBRO/2015

FOTOS DA CONFRATERNIZAÇÃO 2015


APOSENTADOS DE BELO HORIZONTE PRECISAM SER SENSIBILIZADOS

eduardo_webMURILO MONTEIRO GONZAGA é representante da APÓS-FURNAS há vários anos na regional de Belo Horizonte e conhece bem todos os benefícios de manter-se a Associação ativa e atuante. “É a única entidade que defende nossos direitos e interesses diante da
Fundação, do INSS, do Governo. É a nossa representante, diz ele com convicção. Porém reconhece a dificuldade de manter o grupo de associados unido, e vê uma dificuldade ainda maior para conquistar novos associados entre os aposentados da cidade. “Entre os 29 associados que temos hoje na cidade, somente 12 – e são sempre os mesmos –
participam dos nossos encontros”, conta ele. “Outros estão muito idosos, têm dificuldades de locomoção ou
simplesmente não têm interesse em participar.”

Uma dificuldade grande, na opinião dele, é conseguir que os demais aposentados da região – cerca de 50 pessoas – se associe à APÓS-FURNAS. “Sempre que possível, falo para eles da importância da Associação, de tudo o que ela
já conquistou para todos os aposentados, como ela defende a nossa Fundação, mas não consigo convencê-los.”

Dificulta também a falta de informação sobre os demais aposentados, já que a Fundação não divulga seus dados para um eventual contato. “Acho que um jeito possível seria os atuais associados visitarem seus antigos colegas que ainda vão se aposentar e contarem para eles o que é a APÓS-FURNAS, que serviços ela tem e o que ela consegue realizar.”

A ótima ideia de Murilo depende de um apoio da Associação, mesmo à distância: é preciso capacitar esses associados para uma ação voluntária de captação de novos associados. Uma missão para a nova Diretoria.